Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Guardando coisas



Terça-feira, 18.12.12

Furtivos e rapidinhos


Furtivos e rapidinhos.
Tambem no Barreiro foi assim. Secretários de estado e alguns técnicos visitaram o terrenos da Quimiparque e dessa visita não deram conhecimento às entidades autárquicas do concelho usando de um direito que lhes assiste mas que muito raramente terá sido usado em visitas oficiais. Que terão temido para visita tão furtiva? Não andaremos longe da verdade se pensarmos que assim pretenderam evitar que populares tomassem conhecimento da sua estadia por terras barreirenses e lhes dispensassem a recepção pouco afectiva que os membros governamentais tem recebido sempre que se atrevem a deixar o conforto dos seus gabinetes.E porque acontecerá tamanha animosidade?As falências já efectuadas e as muitas que se anunciam aos milhares especialmente na restauração e na farmacêutica, os assustadores números do desemprego sempre em crescimento exponencial, a teimosa intenção de extinguir 1166 freguesias enquanto fecharam escolas, centros de saúde e hospitais, a necessidade de emigração para milhares e milhares de portugueses justificam este comportamento das populações. Sobretudo quando estes sacrifícios, que nunca foram anunciados em campanhas eleitorais, não são acompanhados de qualquer esperança de que esta situação possa ser invertida. O que todos sentem é que até a esperança lhes roubaram.
Assistimos assim a uma nova era.Uma era em que ministros e deputados suportados pela força do voto , conseguido com promessas logo rasgadas saem á pressa pela porta dos fundos, não anunciam sequer as suas deslocações, reforçam a sua segurança, saem à pressa coma s luzes apagadas e vergonha suprema precipitam o horário de voto, coo aconteceu recentemente na votação do OE, para puderem evitar ver e ouvir a voz dos milhares de cidadãos que crescentemente enchem as ruas do país com os seus protestos.
Fazem o mal e a caramunha mas não tem a hombriedade nem a coragem de enfrentar aqueles que legitimamente se sentem tão maltratados pelas politicas de sacrificar a vida dos portugueses pelo pagamento de uma divida de que só alguns os mesmos de sempre tem culpa e beneficio.
Tambem no Barreiro foi assim.Tambem aqui nesta terra a tanto resistente existem razões para manifestar repudio por estas politicas. Suspenderam ou terminaram de vez com a construção da TTT, da ponte para o Seixal, das oficina de reparação ferroviária do TGV .Reduziram a recuperação da Quimiparque à reciclagem dos solos contaminados e continuam a estrangulação dos TCB, e do Hospital do Barreiro. Pararam o projecto de futuro para o Barreiro deixando em troca coisa nenhuma. Nenhuma esperança se vislumbra por entre as palavrosas intervenções dos que estão próximos à área do actual governo.
Mas no Barreiro também não nos conformamos e tambem não nos calamos. Tambem aqui se encheram ruas com a presença e o clamor exigente dos que na Marcha contra o Desemprego ou contra o empobrecimento no 14 de Novembro, dia da Greve Geral. Podem não vir ou até vir furtivos como ratos como aqui, como em todos os sítios aonde tem ido de forma igualmente vergonhosa e desonrosa saberão que queremos, que exigimos, que precisamos novas politicas e novos governos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por guerrilheiro às 09:17



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Dezembro 2012

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031

Posts mais comentados